Vai aplicar o People Analytics? Veja por onde começar!

Aplicar o People Analytics

O People Analytics é uma ferramenta que serve para as empresas tomarem decisões mais corretas, no que se refere à gestão de pessoas.

Afinal, com os indicadores de desempenho dos colaboradores, é possível ter uma espécie de “raio-x” de como eles se comportam, as necessidades que possuem etc.

Mas como desenvolver uma estratégia desse tipo nas empresas? Como começar um trabalho e aplicar o People Analytics do zero, em uma companhia que ainda não utiliza desse recurso para executar as suas ações?

É sobre isso que falaremos neste artigo!

Passo a passo para aplicar o People Analytics

Elaboramos um passo a passo para que você possa aplicar o People Analytics na sua empresa. Acompanhe, a seguir!

1º passo: defina as questões que precisam ser respondidas

Antes de iniciar uma estratégia de People Analytics, você precisa definir as questões que precisa responder com os dados que serão coletados.

Nesse sentido, vale lembrar que os indicadores de pessoas podem ser utilizados para as mais diversas finalidades.

Você pode, por exemplo, usar o People Analytics em uma atividade de recrutamento e seleção, para escolher bons profissionais em uma contratação.

Também pode analisar as métricas para saber como está o clima organizacional em cada setor da companhia, para realizar promoções, criar políticas de cargos e salários etc.

Enfim, são muitas as atividades que podem contar com a contribuição dessa importante ferramenta.

Por conta disso, o primeiro passo para aplicar o People Analytics é definir as questões que os dados devem responder, ou seja, os pontos críticos da empresa que podem ser melhorados com a análise de informações.

2º passo: explore os dados que já estão disponíveis na empresa

É bem provável que você já tenha muitos dados que podem ser usados em estratégias de People Analytics na sua empresa e nem se dê conta disso.

Se a companhia mantém um banco de talentos, com currículos de profissionais do mercado, por exemplo, tem boas informações para desenvolver um processo de recrutamento e seleção.

Nesse caso, a única coisa que precisa ser feita é buscar uma maneira de explorar melhor esses dados.

Talvez uma ferramenta de inteligência artificial ajude a encontrar informações específicas em meio aos currículos guardados, como a formação acadêmica ou experiência profissional necessária para ocupar determinado cargo.

3º passo: busque novas formas de obter dados

Depois de analisar os dados que você já tem é preciso buscar novas formas de obter informações.

Nesse momento pode ser necessário acionar a sua equipe de TI para que seja desenvolvido ou adquirido algum software de Big Data que auxilie na coleta e análise dos dados.

Se a sua empresa já utiliza algum software de gestão é possível ver se eles podem fornecer relatórios de dados de People Analytics.

Em uma fábrica, por exemplo, pode-se acompanhar a produtividade dos operários, analisando quantas peças de cada produto cada um produziu, caso isso seja registrado no sistema.

Para essa etapa, é importante que não apenas o setor de RH esteja presente, mas também líderes de outras áreas da empresa.

Os gestores de departamentos podem participar de reuniões e dar sugestão de dados que podem ser analisados, de acordo com o que vivenciam no dia a dia de suas rotinas.

4º passo: analise e interprete os dados

Com os dados em mãos é preciso colocar a estratégia em prática. Para isso, as informações precisam ser analisadas e interpretadas, de forma isolada e também em conjunto.

Imagine, por exemplo, que os gestores estão monitorando a produtividade dos colaboradores de um determinado setor.

Se todos os funcionários da área estiverem improdutivos, é bem provável que algo está errado na empresa e isso precisa ser investigado, para que as medidas cabíveis sejam tomadas.

Agora, se apenas uma pessoa estiver improdutiva, significa que o problema é com ela. Talvez esse funcionário esteja passando por um problema pessoal ou tenha alguma questão de saúde que está impedindo que trabalhe como deveria.

É por isso que as análises devem ser feitas de forma aprofundada. Para efeitos de comparação, um relatório de People Analytics funciona como os resultados de exames laboratoriais que as pessoas fazem. 

Assim como os médicos analisam os exames e propõe tratamento para os pacientes, os profissionais de RH devem observar os indicadores e sugerir ações para que os problemas sejam resolvidos.

5º passo: compartilhe os resultados

Depois que as ações propostas com base em People Analytics derem resultado, isso deve ser compartilhado com toda a empresa.

Se uma loja identificou que precisava treinar os vendedores, por exemplo, e depois disso teve um aumento considerável nas vendas, todos devem celebrar essa conquista.

Até mesmo por uma questão de motivação e incentivo aos funcionários, deve ser mostrado que as estratégias adotadas deram resultado.

Assim, eles se sentirão incentivados a continuar dando o melhor de si mesmos no trabalho, pois perceberão que eles também colherão bons frutos com isso, como aumentos de salário e promoções.

Se você seguir esse passo a passo terá êxito ao iniciar uma estratégia de People Analytics na sua empresa. De tal modo, comece a organizar o trabalho quanto antes e consiga bons resultados, mensurando as atividades desenvolvidas pelas pessoas.

Este conteúdo foi útil para você?

Então é bem provável que seus colegas de profissão também tenham interesse em saber mais sobre People Analytics, não é mesmo?

Compartilhe o artigo em suas redes sociais, para que todos tenham acesso e saibam como aplicar o People Analytics em suas empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *