Saúde mental dos colaboradores: qual o papel do RH?

A pandemia de COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, também pode afetar a saúde mental dos colaboradores. 

Muitos de nós estamos passando por um dos momentos mais instáveis de nossas vidas, as expectativas para o amanhã são desconhecidas, a economia está sendo muito afetada e tudo isso dá medo.

Por esse motivo, mais do que nunca ter uma boa saúde mental é importante. 

As empresas precisam ter ciência disso e desenvolver programas para que os funcionários possam preservar não apenas a saúde do corpo, mas também da mente.

Neste artigo vamos explicar algumas das consequências que o comprometimento da saúde mental dos colaboradores traz para as empresas. Também apresentaremos dicas de como evitar que isso aconteça. Confira, na sequência!

Consequências do comprometimento da saúde mental dos colaboradores para a empresa

As consequências do comprometimento da saúde mental dos colaboradores podem se tornar bastantes graves para as empresas. 

Ainda mais em tempos como o atual, em que muitas equipes tiveram que se tornar mais enxutas e as companhias necessitam que os funcionários dêem o máximo de si nas atividades.

A seguir, apresentaremos algumas das principais delas. Confira!

Baixo rendimento no trabalho

Uma das consequências do comprometimento da saúde mental dos colaboradores é o baixo rendimento no trabalho

Quando as pessoas desenvolvem crises de ansiedade ou quadro depressivos, por exemplo, elas têm dificuldades em se concentrar nas atividades que realizam.

O cenário se torna ainda mais grave quando não é apenas uma pessoa da equipe que está com uma saúde mental ruim, mas sim vários membros do time.

Aumento do absenteísmo

O absenteísmo, ou seja, as faltas no trabalho também pode crescer consideravelmente se a saúde mental dos trabalhadores estiver comprometida. 

Isso se justifica porque as pessoas podem não se sentir bem para trabalhar e até mesmo obter atestado médico para se ausentar das atividades.

Vale ainda ressaltar que o aumento do absenteísmo pode perdurar por mais tempo do que a própria pandemia do novo coronavírus. 

Isso porque uma pessoa que já tem tendências depressivas, por exemplo, pode ter um quadro de agravamento, que demora para ser curado.

Crescimento dos gastos

As empresas que não investem na saúde mental dos colaboradores também podem ter um exponencial crescimento dos gastos. 

Tal afirmação se justifica pelo fato de que é necessário investir em ações para potencializar o rendimento da equipe.

Perda de clientes

A baixa saúde mental dos colaboradores ainda pode comprometer a qualidade do trabalho da equipe e gerar o cancelamento de contratos, algo que é bastante temido nesse momento. 

4 dicas para melhorar a saúde mental dos colaboradores durante o COVID-19

Entendidos quais são os impactos provocados pela perda da saúde mental durante a pandemia de COVID-19, as empresas precisam buscar meios para evitar que isso aconteça. Reunimos algumas dicas que podem ajudar nesse momento. Veja, a seguir!

1. Utilize plataformas de comunicação a distância

Existem inúmeras ferramentas de comunicação a distância que podem ser utilizadas para que a equipe se mantenha unida e engajada, mesmo trabalhando em home office

Afinal, essa é a realidade atual de muitas companhias, por conta do distanciamento social, indicado para conter a disseminação do novo coronavírus.

Podem ser utilizadas ferramentas de comunicação para trocas de mensagens e organização de tarefas, como o Trello e o Slack

Já para as reuniões, recursos como a plataforma Zoom são recomendadas, para a realização de videoconferências.

2. Produza conteúdos para combater o sentimento de isolamento

As equipes de comunicação interna das empresas devem focar as energias no desenvolvimento de conteúdos, para newsletters, blogs internos e outras formas, para que o sentimento de isolamento seja evitado.

Deve-se despertar nos colaboradores uma ideia de que, mesmo distantes fisicamente, todos estão próximos. 

Assim, se evita sentimentos de solidão, que podem desencadear em quadros depressivos.

Para isso, uma boa alternativa também é promover lives com profissionais que podem ajudar nesse momento difícil. Psicólogos, médicos, economistas, entre outros especialistas podem ajudar muito, cada qual em sua área de atuação.

3. Incentive os colaboradores a se manterem ativos

Mesmo sem sair de casa, o mais recomendado é que as pessoas se mantenham ativas, executando as suas tarefas normais. 

Deve-se incentivar que os profissionais continuem estudando, se exercitando e realizando atividades de lazer, por exemplo.

Existem diversas plataformas de ensino a distância que estão oferecendo cursos online gratuitos, nas mais diversas áreas. Recomende que os seus colaboradores a escolher um que seja interessante para eles.

Também os incentive a realizar atividades físicas em casa, por meio de tutorias e vídeos produzidos por educadores físicos. Quando exercitamos o corpo, a mente relaxa e os pensamentos ruins deixam de ocupar tanto espaço.

Já em relação às atividades de lazer, a empresa pode produzir boletins com dicas de filmes e séries para assistir, livros interessantes para ler, entre outras atividades que possam ocupar o tempo livre, enquanto durar a quarentena.

4. Tenha transparência em relação a medidas emergenciais

Muitas empresas estão tendo muita dificuldade financeira nesse momento, principalmente aquelas que atuam em áreas que não são consideradas essenciais. 

Por isso, é natural que algumas companhias precisem fazer demissões ou suspensões de contratos, para conseguirem se manter em pé.

Esse é um dos assuntos que mais causa aflição e ansiedade nos colaboradores, tendo em vista que todos desejam manter os seus empregos. 

Nesse tipo de situação, manter a transparência é importante, mesmo que o cenário não seja dos mais positivos.

A empresa também pode criar políticas para amenizar possíveis danos causados aos colaboradores. 

Se for necessário fazer demissões, por exemplo, uma alternativa é realizar parcerias com agências de emprego, para ajudar na recolocação desse pessoal. 

De tal forma, os funcionários se sentirão um pouco mais seguros.

A saúde mental dos colaboradores sempre deve ser trabalhada, principalmente em situações atípicas como a que estamos vivenciando. 

Esperamos que as nossas dicas tenham sido úteis para você praticar isso em seu negócio. Siga se informando sobre como desenvolver boas práticas durante a pandemia do coronavírus. Leia agora o nosso artigo que explica o que dizem as leis sobre o home office.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *